Campolide,
  • BC5_8161.jpg
  • BC5_8180.jpg
  • BC5_8197.jpg
  • BC5_8206.jpg
  • BC5_8207.jpg
  • BC5_8212.jpg
  • BC5_8213.jpg
  • BC5_8224.jpg
  • BC5_8241.jpg
  • BC5_8258.jpg

Decorreu dia 2 de Maio, no Palácio de Laguares, a conferência "Campolide rima com Liberdade", sobre o papel do Batalhão de Caçadores 5 no fim do Estado Novo, organizada pela Junta de Freguesia de Campolide.

Ao longo de mais de duas horas, o professor José Adelino Maltez e o coronel José Fontão evocaram o papel de Campolide na luta pela Liberdade. José Fontão, major à época do 25 de Abril, colocado no Batalhão de Caçadores 5, em Campolide, foi um dos mais importantes operacionais na madrugada do 25 de Abril de 1974, a quem coube a missão de assegurar a ocupação das instalações do Rádio Clube Português e do Quartel-General do Governo Militar de Lisboa.

José Fontão referiu que a tarefa mais difícil que desempenhou foi a de garantir que o comandante do Batalhão nunca suspeitasse do que estava a prestes a acontecer, pois "o major Vinhas tinha uma relação muito próxima com o ministro do Exército".

O professor Adelino Maltez referiu a importância do Batalhão de Caçadores 5 na madrugada do 25 de Abril e reforçou que Campolide faz parte do roteiro do movimento que há 42 anos devolveu a liberdade aos portugueses. O professor de Ciência Política especificou a importância do papel de José Fontão no 25 de Abril e de como essa justiça histórica está ainda por fazer.

André Couto, Presidente da JFC, deixou a promessa de que esta conferência foi apenas o primeiro passo para que Campolide tenha um lugar de destaque em tão importante roteiro e de fazer com que seja feita justiça, relativamente ao tenente-coronel José Fontão e ao seu papel fundamental na história recente do País.

Veja o registo vídeo da conferência

O portal da JFC utiliza cookies de rastreamento anónimo para melhorar a interacção com o Utilizador. Ao continuar a navegação, está a concordar com o uso de cookies.