Campolide,

Património

Aqueduto das Águas Livres

Projectado por Carlos Mardel, o Aqueduto das Águas Livres é uma obra monumental do século XVIII e foi, até ao século XX, uma peça fundamental do abastecimento de água à cidade de Lisboa. O seu troço mais conhecido é o viaduto do vale de Alcântara, que estabelece a ligação entre as encostas de Campolide e de Monsanto atravessando toda a freguesia. É composto por 14 arcos em ogiva, onde se destacam o Arco Grande – o mais imponente e mais complexo de toda a obra. Com 65 metros de altura e 29 metros entre pegões está considerado o maior arco ogival do mundo, e foi assim concebido para permitir a passagem da ribeira de Alcântara, um pequeno curso de água com origem na Brandoa que corre sob a Avenida de Ceuta desde meados do século XX, quando foi canalizada em toda a extensão que atravessa a cidade. O viaduto, ex-libris da freguesia de Campolide, acabou de construir-se em 1744, sobreviveu sem danos de maior ao terramoto de 1755 e está classificado como monumento nacional desde 1910. A parte superior desta monumental obra de engenharia inclui duas passagens que permitem a travessia a pé de e para Monsanto e que, na década de 30 do século XIX, foram palco de uma série de crimes imputados a Diogo Alves, que assaltava e atirava as vítimas do alto do aqueduto. Diogo Alves seria, por estes crimes, condenado à morte, em 1841, tornando-se o último criminoso a quem esta pena foi aplicada: em 1867, Portugal foi o primeiro país do mundo a abolir a pena de morte. Em finais do século XIX, o aqueduto perdeu parte da importância que tinha na rede de abastecimento de água, com o início da exploração do rio Alviela, mas continuou em funcionamento até 1967, altura em que foi desactivado.

Painéis da Avenida Gulbenkian

Brevemente...

Estação de Campolide

Brevemente...

Teatro Aberto

Brevemente...

Mesquita

Brevemente...

Igreja Paroquial

Brevemente...

Palácio da Justiça

Brevemente...

Escola Querubim Lapa

Brevemente...

 

 

O portal da JFC utiliza cookies de rastreamento anónimo para melhorar a navegação.