Campolide,

1ª Formação CAMPOLIDE É IGUALDADE

Boas práticas contra a discriminação com base no sexo, orientação sexual e origem étnico-racial

Vem fazer a igualdade acontecer!

_____

>ACÇÃO DE FORMAÇÃO

A primeira acção de formação "Campolide é Igualdade" vai acontecer nos dias 3 e 10 de Março, das 9h45 às 17h30, no auditório Adácio Pestana (Rua de Campolide, 24B - R/C).

Com formadoras/es com experiência de trabalho contra a discriminação com base no sexo, orientação sexual e origem étnico-racial, o objetivo é ajudar a identificar a discriminação com base nestas categorias e construir em conjunto boas práticas que possam ser partilhadas com vizinhos, amigos, colegas ou familiares. Podes encontrar aqui o programa da formação e uma breve nota biográfica de formadoras/es.

Queremos mais igualdade em Campolide e queremos inspirar outras freguesias da cidade e do país a fazer mais contra os vários tipos de discriminação.

Se te interessas pela luta contra as várias discriminações, vem ajudar a mostrar que Campolide é Igualdade!

>PROGRAMA DE FORMAÇÃO

> Sábado, 3 de Março

09h45 -10h00 - Boas vindas

10h00 -11h15 - Apresentações, objectivos “Campolide é Igualdade”

11h15 -11h30 - Coffee break

11h30 -13h00 - Dinâmica: discriminação com base no sexo

13h00 -14h00 - Intervalo para almoço

14h00 -15h45 - Dinâmica: discriminação com base na orientação sexual

15h45 -16h00 - Coffee break

16h00 -17h30 - Especificidades da discriminação com base no sexo e na orientação sexual

> Sábado, 10 de Março

09h45-10h00 - Boas vindas

10h00-11h15 - Dinâmica: discriminação com base na origem étnico-racial

11h15-11h30 - Coffee break

11h30-13h00 - Dinâmica: discriminação com base na origem étnico-racial

13h00-14h00 - Intervalo para almoço

14h00-15h30 - Boas práticas contra a discriminação

15h30-15h45 - Coffee break

15h45-17h15 - Dinâmica: boas práticas

17h15-17h30 - Encerramento, avaliação, questões finais

>FORMADORAS/ES

>Cristina Roldão

Tem participado activamente no debate académico e público sobre o racismo em Portugal, a recolha de dados étnico-raciais e as políticas de acção afirmativa. É doutorada em sociologia, investigadora no CIES-IUL e professora na ESE-IPS. As desigualdades sociais perante a escola são o seu principal domínio de pesquisa, com particular enfoque nos processos de exclusão e racismo institucional que tocam as/os afrodescendentes na sociedade portuguesa.

>Luísa Corvo

Feminista convicta, activista dos direitos humanos, é doutorada na área das Ciências Farmacêuticas. Iniciou o percurso associativo nos anos 90 com um forte activismo pela defesa dos direitos das mulheres e, em particular, das lésbicas, promovendo a sua visibilidade e o reconhecimento das suas necessidades específicas, bem como a não- discriminação, e enquadrando a reflexão política sobre o lesbianismo numa abordagem feminista. Entre várias experiências de formação, destaca-se o facto de ter integrado a equipa que organizou e monitorou os vários seminários “Pela Diversidade Contra a Discriminação”, organizados pelo Instituto de Estudos para o Desenvolvimento em Lisboa e no Porto e por esta instituição em parceria com a Amnistia Internacional - núcleo de Matosinhos e Câmara Municipal de Matosinhos.

>Paulo Côrte-Real

É activista pelos Direitos Humanos e contra as discriminações, em particular no campo do género e da orientação sexual. Doutorado em Economia pela Harvard University, é Professor na Nova SBE. Já desempenhou cargos vários na ILGA Portugal, na ILGA-Europe e na Amnistia Internacional Portugal, intervindo em várias campanhas políticas e acções de formação para públicos muito diversos. Actualmente integra a Plataforma de Reflexão e Intervenção sobre Género e Sexualidade "Coisas do Género" e é responsável pelo programa “Fora do Armário” na Antena 1. Vive e trabalha em Campolide – e também quer poder dizer cada vez mais que “Campolide é Igualdade”.

>INSCRIÇÃO

Envia até 23 DE FEVEREIRO para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

um email com os seguintes dados:

Nome:

Morada:

Telefone:

Email:

Sexo:

Idade:

Motivação para participar nesta acção (se possível, mencionar se já se foi alvo ou testemunha de situações de discriminação):

Nota: a Junta de Freguesia de Campolide selecionará participantes para assegurar diversidade (em termos geográficos mas também em termos de características identitárias); será disponibilizada interpretação em língua gestual, se solicitada por algum/a participante.

A confirmação da inscrição será enviada até dia 23 de fevereiro para um dos contactos indicados.

>DEPOIS DA FORMAÇÃO

Depois desta formação, espera-se que as/os participantes consigam contribuir para mudar práticas de outras pessoas da freguesia, partilhando depois pequenos vídeos que relatem essas mudanças (e tendo a recompensa de serviços da freguesia).

O portal da JFC utiliza cookies de rastreamento anónimo para melhorar a interacção com o Utilizador. Ao continuar a navegação, está a concordar com o uso de cookies.